Animais de estimação podem doar sangue em bancos veterinários

*

Marina Costa

SÃO PAULO

Assim como nos hemocentros, os bancos de sangue veterinários também enfrentam dificuldades para manter o estoque durante a pandemia.

“Umas das coisas que mais chateava era quando o clínico ligava pedindo bolsa e a gente não tinha. Ficava um silêncio na ligação. Se o animal não recebe o sangue, provavelmente vai a óbito”, diz Douglas Sommer, médico veterinário e diretor comercial do laboratório Vetex.

Uma bolsa de sangue é fundamental em urgências, explica Jair Costa, professor do curso de medicina veterinária e responsável pelo banco do hospital veterinário da Universidade de Brasília (UnB). “São candidatos a receber transfusão animais que sofreram acidente, politraumatizados e que perderam sangue.”

Também existem doenças crônicas que demandam transfusão. “Algumas raças de cães têm predisposições para deficiência de coagulação, o dobermann é um deles. Esse paciente, se submetido a cirurgia, não para de sangrar”, afirma Douglas.

Para ele, há desinformação entre os tutores sobre o tema. “O maior medo deles é que o animal vá sentir dor, desconforto, estresse, mas é totalmente o oposto disso.”

Jair compara o procedimento com a doação humana: “Não faz mal, não deixa fraco, nem sensível para enfermidades. O animal pode voltar a ter rotina normal no mesmo dia”.

O professor explica que, no máximo após duas semanas da doação, os parâmetros sanguíneos do pet se regeneram e voltam a ser idênticos aos de antes da coleta. Assim, a coleta pode ser feita a cada dois ou três meses, dependendo do banco.

Para doar, há requisitos comuns a cães e gatos: ter entre um e oito anos, estar saudável, com vacinas e vermifugação em dia, ser dócil, nunca ter recebido transfusão e, para as fêmeas, não estar gestante, em lactação ou no cio. O peso mínimo é de 25 quilos para cães e quatro quilos para gatos.

As condições para ser doador podem variar de acordo com cada banco.

BANCOS DE SANGUE

Conheça alguns bancos de sangue pet:

– Laboratório Vetex: Coleta sangue canino e felino. Possui unidades em Camboriú (SC), Curitiba (PR) e em Porto Alegre (RS). Informações: vetex.vet.br/projeto-pet-doador

– Banco de sangue do Hospital Escola Veterinário da Universidade de Brasília (HVET/UnB) – Coleta sangue canino e felino. Informações hospitalveterinario.unb.br/servicos/banco-de-sangue2

– Laboratório de Análises Clínicas Veterinárias da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Lacvet/UFRGS) – Coleta sangue canino. Informações (51) 3308-8033 ou ufrgs.br/lacvet/banco-de-sangue

– Banco de Sangue da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade Estadual Paulista (Unesp Botucatu) – Coleta sangue canino. Informações (14) 3080-2059 ou fmvz.unesp

– Banco de sangue do Hospital Veterinário (Hovet) da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (FMVZ/USP) – Coleta sangue canino e felino. Atende apenas pacientes do Hovet. Informações: hovet.chefia@usp.br. As coletas estão suspensas por manutenção dos equipamentos, com previsão de retorno em setembro de 2021.

(Imagem: Adobe Stock)

*

Siga o Bom Pra Cachorro no Facebook, no Instagram ou no Twitter.

Quer ver a história do seu pet publicada ou quer sugerir reportagem? Mande para bompracachorroblog@gmail.com  ou marque no Instagram

//platform.twitter.com/widgets.jshttps://platform.instagram.com/en_US/embeds.js

Deixe uma resposta

error: O conteúdo está protegido !!