Pesquisa aponta diferenças entre donos de cães e gatos |

Uma pesquisa – no mínimo inusitada –, promovida pela Mars Petcare, uma das maiores empresas de alimentos para pets do mundo, levantou as diferenças e as semelhanças entre os perfis daqueles quem têm gatos e os dos que têm cães na família.

As entrevistas foram feitas com 2 mil tutores, sendo 1 mil de cães e 1 mil de bichanos, e demonstraram como seus animais influenciam suas vidas: de dietas à preferência de exercícios físicos até escolhas de relacionamento e carreira.

As pessoas que gostam de gatos têm mais propensão a serem criativas. Elas têm quase quatro vezes mais chances de trabalhar com áreas que envolvem inovação e criação.

Os cães, por sua vez, geralmente têm uma influência maior nas decisões de seus tutores do que os gatos.  Os amantes de cães tendem a ganhar mais dinheiro em média, o que pode estar ligado ao fato de serem mais propensos a trabalhar na área financeira. Isso é importante, já que eles também são os mais gastões: tendem a desembolsar 33% a mais em roupas e acessórios, e 26% a mais em entretenimento do que os tutores de gatos.

Os “gateiros” são mais propensos a desfrutar de hobbies mais leves, gostam de ler, escrever e realizar trabalhos manuais, como jardinagem, por exemplo. Os de cães, por outro lado, gostam de atividades mais agitadas, como esportes, ioga, dança e viagens. Isso pode estar relacionado à necessidade de gastar energia em um nível semelhante ao de seus próprios amigos peludos, ou até mesmo junto deles.

Ainda segundo a pesquisa, os “gateiros” são mais propensos a assistirem documentários, musicais e filmes, enquanto os amantes de cães são grandes fãs de terror e ação, mas também gostam de histórias românticas.

Pet em casa
Seja por meio de exercícios, abraços ou ter um “ouvido amigo”, o impacto positivo que recebemos dos cães e gatos é nítido. Desde o despertar para a atividade física a ter “alguém” para ‘dividir os segredos.’

A pesquisa descobriu que os cães são muito mais propensos a melhorar a vida de seus tutores por meio de atividades físicas do que os gatos (45% contra 8%) – Garfield, a estrela das historinhas em quadrinhos, que o diga. Os tutores de cães também são mais propensos a serem corredores, com um quarto (25%) dizendo que correm regularmente, contra apenas 16% dos tutores de felinos.

Embora os felinos possam não ser os melhores amigos de treino, seus donos gostam mais de dividir os pensamentos e segredos mais íntimos com seu pet (23% contra 19% para tutores de cães). E ter aquele pequeno “ombro” para chorar realmente parece ajudar, pois as pessoas com gato dão crédito ao seu animal de estimação pela a redução do estresse (70% contra 66%) e também pelo conforto em momentos de tristeza, como a perda de um ente querido ou após uma ruptura de relacionamento.

“Os benefícios dos animais de estimação para a saúde e o bem-estar dos seres humanos é um assunto amplamente estudado por nós. Os pets representam uma parte essencial da sociedade e fornecem um apoio valioso em facilitar a interação humana e os contatos sociais, além de proporcionar companhia. As evidências científicas têm demonstrado os inúmeros benefícios advindos dos pets, não só para os seus tutores, mas também para a sociedade como um todo”, afirma Jam Stewart, Vice-Presidente de Assuntos Corporativos da Mars Pet Nutrition.

Eles nos fazem felizes
Certo de que há diferenças entre tutores de cães e gatos, a pesquisa apontou que há também muita coisa em comum, especialmente quando se trata de viagens e planejamento de vida. Mais de um quinto leva o seu animal de estimação junto nas férias, um quarto faz as refeições diárias acompanhados dos seus melhores amigos peludos e mais de um terço compra presentes em aniversários e datas comemorativas – embora os tutores de cães tenham duas vezes mais chances (19% x 9%) de celebrar o aniversário de seus pets com uma festa completa.

Com laços tão fortes, não é surpresa que os pets influenciem fortemente o planejamento de vida semanal de seus tutores. Os cães têm um pouco mais de influência sobre como seus tutores tomam decisões, com mais de dois terços confirmando que o pet influencia diretamente seu planejamento (67% x 58%).


Sobre a pesquisa: o estudo foi realizado em setembro de 2017, pela OnePoll para a Mars Petcare.

 

window.isFBLoaded = false;
window.onFBFunctions = [];
window.onFB = function(func){
if (isFBLoaded) func();
else onFBFunctions.push(func);
};
window.fbAsyncInit = function(){
FB.init({
xfbml: true,
version: ‘v2.0’,
});
window.isFBLoaded = true;
for (var i = 0; i < onFBFunctions.length; i++) onFBFunctions[i]();
};
(function(d, s, id){
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) {return;}
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src = "http://connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js";
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, 'script', 'facebook-jssdk'));

Deixe uma resposta

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies
error: O conteúdo está protegido !!