Cachorro doa sangue? Pets também podem ajudar a salvar vidas

Cães e gatos também podem precisar de transfusão de sangue, assim como humanos. Por isso, a doação é tão importante para salvar vidas.

Para chamar a atenção sobre esse gesto de solidariedade, o Dia Nacional do Doador de Sangue é lembrado em 25 de novembro. Já o Dia Mundial do Doador de Sangue ocorre em 14 de junho.

Feita em local seguro e da maneira correta, a coleta é rápida e o pet não sente dor além da picadinha –e sai com exames de saúde gratuitos, como o hemograma. Mas o ideal é que o tutor escolha laboratório perto de casa, para evitar estresse do bichinho.

Podem precisar transfusão animais com tumores, anemias ou que sofreram acidente e perderam muito sangue. Apesar de não haver riscos para o doador, o receptor pode sofrer reações. Por isso, deve ser feito teste de compatibilidade, e o veterinário deve monitorar o animal, caso seja necessária alguma intervenção.

Cães e gatos podem doar, mas há algumas regras. O cão precisa ser saudável -–cadelas não podem estar grávidas–, deve estar com o calendário de vacinação em dia, vermifugado, ter no mínimo 25 kg e idade entre um e oito anos. Ser dócil e paciente também são requisitos. Para os gatos, é necessário ter mais de 4 kg.

Assim como acontece com os humanos, o sangue doado é estocado em uma bolsa. A validade do armazenamento depende do hemocomponentes retirados.

Uma bolsa de sangue de cachorro pode ajudar até três vidas, e uma bolsa de doação para gatos salva até duas vidas.

Segundo o Conselho Federal de Medicina Veterinária, o tempo mínimo recomendado entre doações para um mesmo animal é de dois meses.

DOE AMOR

A Special Dog Company, indústria de alimentos para cães e gatos, realiza neste mês de novembro uma campanha especial vinculada ao programa Doe Amor. Criado pela empresa há três anos, o programa busca a conscientização dos tutores para a importância da doação de sangue pet e tem parceria com cerca de 45 postos de coleta nos estados de São Paulo, Paraná e Santa Catarina.

Segundo a empresa, a média mensal é de 250 doações no Hemovet –200 cães e 50 gatos. Para atender a demanda, seria necessário o dobro dessa quantidade.

“Queremos atrair mais doadores e, também, aumentar a frequência de quem já doa. Muitas vezes, as pessoas só descobrem que animais podem doar sangue depois que eles precisam: por atropelamento, doença do carrapato, anemia, leucemia, tumor. Alguns doentes crônicos podem precisar de transfusões recorrentes”, diz Wanderson Oliveira, gestor da Universidade Special Dog Company. Consulte aqui onde doar.

(Imagem: Adobe Stock)

Deixe uma resposta

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies
error: O conteúdo está protegido !!