Maltês com doença rara já teve até festa em bufê infantil; conheça Keozinho

Keozinho adora a companhia dos pais humanos, gosta de brincar na cama, de ficar no colo. Mas o cãozinho sente muito sono, reflexo dos remédios que toma diariamente devido a uma doença rara.

O maltês ainda era filhote quando começou a ter convulsões e a chorar de dor. Preocupados, os tutores levaram o cachorro ao veterinário, mas o diagnóstico não foi fácil. Foram seis ou sete especialistas até descobrir o problema: um cisto no quarto ventrículo cerebral.

“Foram 15 dias de muito desespero, de idas a clínicas veterinárias sem saber o que poderia ser”, conta a tutora, Vanessa Leão Mine, 40.

Ela lembra que um dos médicos indicou eutanásia. Mas os tutores não desistiram até encontrar uma forma de garantir qualidade de vida ao pet. A doença foi identificada por especialistas da USP, e o tratamento, aos poucos, estabilizou o animal.

Com o tempo, porém, o excesso de medicamentos começou a afetar outros órgãos, como rins. Por isso, Keozinho —que completou seis anos no dia 12 deste mês— vive cercado de cuidados.

“Keozinho é o nosso filho pet. Eu me sinto muito mãe e tenho responsabilidades e amor como toda mãe de humano”, afirma Vanessa.

E, como toda mãe, a tutora planejou um aniversário dos sonhos para seu pequeno. Tinha que ser em um bufê infantil, com brinquedos, conta ela.

Vanessa rifou seu Fusca, e a comemoração idealizada ocorreu em 2017, em um espaço na zona norte de São Paulo. Se Keozinho gostou? Claro! Mas não aproveitou muito o local. Preferiu ficar no colo.

Na mesma época, os tutores haviam feito inscrição para o quadro Cara de Um, Focinho do Outro, apresentado por Sabrina Sato na Record. Foram selecionados, e a gravação ocorreu na festa, com direito a transformação de tutor em cover do Elvis.

Marcelo Takeo, o pai humano de Keozinho, é fã do cantor e aceitou o desafio do programa. Vanessa afirma que a comemoração já estava prevista e que a festa temática acabou sendo uma boa coincidência.

“Esse [aniversário] foi maior, mas todo ano tem um bolinho”, diz.

Keozinho chegou à família como presente de aniversário de Marcelo para Vanessa, que queria muito um cachorro, embora o marido resistisse à ideia de ter animal em apartamento. Mas Marcelo se apaixonou pelo maltês à primeira vista e são muito apegados.

O nome do pet, inclusive, homenageia o pai humano. O sobrenome Takeo virou Keo para os amigos, e, então, surgiu Keozinho.

*

Siga o Bom Pra Cachorro no Facebook, no Instagram ou no Twitter.

Quer ver a história do seu pet publicada ou quer sugerir reportagem? Mande para bompracachorroblog@gmail.com  ou marque no Instagram

//platform.twitter.com/widgets.jshttps://platform.instagram.com/en_US/embeds.js

Muito Obrigato Por Votar

Deixe uma resposta

Rolar para cima