No Dia Nacional dos Animais, saiba benefícios da convivência com pets

Eles são companheiros e deixam o dia a dia mais leve. Mas, em meio à pandemia, animais de estimação também sentem os efeitos da crise, com o crescente abandono.

No entanto, a interação com pets é benéfica para a saúde. Estudos realizados pelo Centro de Nutrição e Bem-estar Animal Waltham, da fabricante de alimentos Mars Petcare, apontam que a socialização com cães e gatos diminui níveis de estresse e eleva a produção de hormônios que trazem a sensação de felicidade nos seres humanos.

Para marcar o Dia Nacional dos Animais, lembrado neste domingo (14), a empresa listou cinco fatos sobre os pets e os benefícios de se conviver com eles:

– Vida mais longa – estudos indicam a associação entre ser tutor de um pet e ter uma vida mais longa. De acordo com Waltham, ser tutor traz benefícios para diversos aspectos da vida, incluindo a saúde física, mental e social, já que eles estimulam a prática de exercícios físicos e ajudam a combater o isolamento social.

– Saúde mental – A maioria dos tutores de cães e gatos atestam que conviver diariamente com o pet tem impacto positivo na saúde mental. Eles são responsáveis por promover sensações de segurança e bem-estar, além de ajudar a lidar melhor com o estresse, a ansiedade e a depressão.

– Exercícios físicos – Os pets, mais especificamente os cães, podem ser excelentes incentivadores para que o tutor estabeleça uma rotina de exercícios físicos. A prática mostra-se benéfica para ambos, como mostram estudos sobre as interações entre humanos e animais, uma vez que caminhadas e corridas com cães trazem efeitos positivos para a saúde física dos tutores e de seus animais. Mas, antes de praticar exercícios, o veterinário deve ser consultado para checar se o cachorro está saudável e pronto para acompanhá-lo.

– Necessidades emocionais – A saúde mental dos pets também deve ser motivo de atenção para os tutores. As questões emocionais podem determinar o bem-estar de um animal de estimação,!e o tutor deve ficar atento caso existam momentos em que o pet apresente algum comportamento mais estressado ou angustiado.

– Compromisso – Ter um pet não pode ser uma decisão precipitada, e a guarda deve ser responsável. O tutor precisa se informar sobre todos os pontos de atenção e compreender se pode arcar com as obrigações de tempo, disponibilidade na rotina, financeira, entre outras. Assim, é possível evitar as devoluções aos abrigos ou até mesmo o abandono de animais.

(Foto: Benjamin Cremel/AFP)

*

Siga o Bom Pra Cachorro no Facebook, no Instagram ou no Twitter.

Quer ver a história do seu pet publicada ou quer sugerir reportagem? Mande para bompracachorroblog@gmail.com  ou marque no Instagram

//platform.twitter.com/widgets.jshttps://platform.instagram.com/en_US/embeds.js

Deixe uma resposta

error: O conteúdo está protegido !!