Quatro cuidados para garantir a saúde do pet

Um animal de estimação enche a casa de alegria, e manter seu bem-estar é uma das responsabilidades do tutor.

Como agir para prevenir doenças e o que fazer caso o pet dê sinais de que algo não está bem são preocupações. Jade Petronilho, coordenadora de conteúdo da Petlove, lista abaixo quatro pontos de atenção:

>Alimentação – manter uma alimentação saudável é um dos principais pontos para o bem-estar do animal. Se ele deixa de se alimentar, pode ser sinal de que algo não está errado, é um veterinário deve ser consultado. Jade afirma que cachorros podem ser considerados carnívoros em transição, enquanto gatos são carnívoros estritos —que devem ter uma alimentação baseada muito mais em proteínas do que em outros tipos de nutrientes. Isso, no entanto, não quer dizer que basta oferecer carne diariamente ao pet. “Ele precisa de uma ração de qualidade, preferencialmente de categoria super premium, em quantidades ideais de acordo com seu porte e fase de vida, para levar uma vida saudável”.

>Consultas de rotina – o check-up deve ser um hábito, já que muitas doenças podem demorar a se manifestar. Assim, consultas regulares ao veterinário podem resultar em diagnóstico precoce. A especialista lembra que entre os procedimentos mais comuns nesse tipo de consulta estão avaliar a coloração das mucosas, verificar a hidratação do animal, checar a temperatura, buscar indícios de infestações de pulgas ou carrapatos, examinar pele, ouvido e abdômen e auscultar os pulmões e coração. Ela destaca alguns pontos de atenção: mucosas devem estar rosadas, nunca amareladas, pálidas ou azuladas; pelos opacos, quebradiços e com queda excessiva podem indicar algum problema de saúde.

>Vacinação – imunização em dia garante a saúde do pet e da família. A vacina contra a raiva é obrigatória no Brasil. “Para cães, além da antirrábica, uma vacina fundamental é a V8 ou a V10, que podem ser dadas a partir dos 45 dias de vida e devem ser feitas de três a quatro aplicações nos filhotes. Já no caso dos gatos, é importante não somente protegê-los contra a raiva, mas conversar com seu médico veterinário para saber qual a mais indicada entre as vacinas múltiplas —V3, V4 ou V5”.

>Fuja de dicas caseiras – seguir indicações de conhecidos ou supostas receitas milagrosas da internet podem colocar a saúde do pet em risco, agravando o problema, causando intoxicações e, em casos mais graves, até resultando em morte. “Ter um médico veterinário a quem recorrer sempre que algo de diferente está acontecendo com nosso peludo é o mais sensato e melhor para ele”.

Recentemente, a Petlove e a DogHero lançaram o Guia Rápido de Saúde dos Pets, um ebook para tirar dúvidas de tutores sobre cuidados básicos.

*

Siga o Bom Pra Cachorro no Facebook, no Instagram ou no Twitter.

Quer ver a história do seu pet publicada ou quer sugerir reportagem? Mande para bompracachorroblog@gmail.com  ou marque no Instagram

//platform.twitter.com/widgets.jshttps://platform.instagram.com/en_US/embeds.js

Deixe uma resposta

error: O conteúdo está protegido !!