Pets deficientes e idosos buscam adoção em Brumadinho; abrigo virtual reúne cães e gatos

Duque tem só três patinhas, mas é ativo e brincalhão. Francisco é um cão idoso, diagnosticado com leishmaniose e que logo conquistou a família. Ambos foram resgatados na região de Brumadinho (MG) e conseguiram uma família.

Desde o rompimento da barragem B1, em janeiro de 2019, animais domésticos e silvestres encontrados em áreas atingidas e em locais de obras emergenciais são atendidos e passam por reabilitação na Fazenda Abrigo de Fauna, mantida pela Vale. Outros pets também são deixados ali voluntariamente por seus tutores para adoção.

Atualmente, cerca de 160 aguardam por uma família, entre eles 40 cães e 5 gatos especiais. São animais que precisam de cuidados extras devido a problemas físicos ou idade, mas que são verdadeiros amigos.

Segundo a Vale, as deficiências mais comuns entre os pets para adoção são sequelas de atropelamentos e de maus-tratos, como cegueira, paralisia e amputação de algum membro. Há ainda casos provocados por problemas de saúde, como a diabetes.

Duque é um desses animais e passou por um longo processo até ser liberado para adoção. “A limitação física foi apenas um detalhe. Ele se adaptou rapidamente à nossa casa e à família, é um animal especial em todos em sentidos”, diz o tutor, Rogério Ramos.

Duque com a família (Divulgação/Vale)

Magda Castro, analista ambiental e gestora da Fazenda, lembra que animais com mais idade ou com necessidades especiais também precisam de um lar –e são carinhosos e companheiros como qualquer outro clinicamente saudável ou mais jovem. Segundo ela, esses pets acabam esperando até sete vezes mais na fila de adoção.

“Quando esses animais são adotados, eles passam a se sentir aceitos, integrados e se adaptam à uma nova realidade, ao tutor e à família que os recebe. Os animais são agradecidos e isso transcende, é possível sentir”, afirma.

Francisco, hoje com a doença controlada, convive bem com outros animais e com família. A tutora, Gabrielle Dias, conta que não hesitou em adotá-lo e que o cãozinho ajudou seu avô a superar uma depressão.

Francisco e a família (Divulgação/Vale)
Francisco e a família (Divulgação/Vale)

Ao longo de 2020, 153 pets abrigados na unidade foram adotados, incluindo 18 cães e gatos especiais.

Quem está pensando em aumentar a família pode conhecer os animais disponíveis no abrigo virtual, pelo site vale.com/melevapracasa. Além da foto, há informações sobre o sexo, porte, saúde e uma descrição sobre o temperamento do pet.

O processo de adoção pode ser realizado a distância, com entrevistas virtuais. Mas, confirmado o interesse, veterinários fazem uma visita técnica ao candidato, já que o pet especial precisa de ambiente sujeito a adaptações. A empresa afirma que acompanha o animal ao longo dos primeiros seis meses.

 A ação faz parte do Plano de Proteção à Fauna, apresentado pela Vale aos órgãos públicos.

O rompimento da barragem da Vale, há dois anos, deixou 270 mortos. Onze pessoas continuam desaparecidas.

*

Siga o Bom Pra Cachorro no Facebook, no Instagram ou no Twitter.

Quer ver a história do seu pet publicada ou quer sugerir reportagem? Mande para bompracachorroblog@gmail.com  ou marque no Instagram

//platform.twitter.com/widgets.jshttps://platform.instagram.com/en_US/embeds.js

Deixe uma resposta

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies
error: O conteúdo está protegido !!