ICMBio aprova plano de conservação de 41 espécies ameaçadas no Cerrado e Pantanal

Sapujus Cay, macaco prego, está dentre as espécies ameaçadas que são alvo do plano de proteção (Foto: Igor Peifer/ICMBio)

Plano tem cinco anos para restaurar hábitats de espécies em risco de extinção e promover ações que diminuam a caça.

Instituto Chico Mendes de Conservação de Biodiversidade, o ICMBio, aprovou plano de conservação de 41 espécies no Cerrado e no Pantanal. O instituto é vinculado ao Ministério do Meio Ambiente e o plano foi publicado no Diário Oficial da União nesta terça-feira (10).

Dentre as espécies, estão peixes, anfíbios répteis e primatas ameaçados de extinção, como o macaco preto.
O plano tem por objetivo influenciar políticas públicas, em diferentes esferas do governo, visando incorporar medidas de proteção.

Pimelodus stewarti, espécie de peixe presente no rio Tocantins (Foto: Lucinda et al)

Um outro ponto previsto pelo plano é a integração das espécies ameaçadas ao seu hábitat em um prazo de cinco anos. A medida também prevê a diminuição da caça das espécies no mesmo período.

A redução da degradação do hábitat e a restauração da fauna também estão dentre os objetivos previstos.
A ação também prevê a produção de relatórios informativos periódicos que possam ajudar na preservação das espécies.

(function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(d.getElementById(id)){return}js=d.createElement(s);js.id=id;js.src=”http://connect.facebook.net/pt_BR/all.js”;fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs)}(document,”script”,”facebook-jssdk”));

Deixe uma resposta

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies
error: O conteúdo está protegido !!