ICMBio aprova plano de conservação de 41 espécies ameaçadas no Cerrado e Pantanal

Sapujus Cay, macaco prego, está dentre as espécies ameaçadas que são alvo do plano de proteção (Foto: Igor Peifer/ICMBio)

Plano tem cinco anos para restaurar hábitats de espécies em risco de extinção e promover ações que diminuam a caça.

Instituto Chico Mendes de Conservação de Biodiversidade, o ICMBio, aprovou plano de conservação de 41 espécies no Cerrado e no Pantanal. O instituto é vinculado ao Ministério do Meio Ambiente e o plano foi publicado no Diário Oficial da União nesta terça-feira (10).

Dentre as espécies, estão peixes, anfíbios répteis e primatas ameaçados de extinção, como o macaco preto.
O plano tem por objetivo influenciar políticas públicas, em diferentes esferas do governo, visando incorporar medidas de proteção.

Pimelodus stewarti, espécie de peixe presente no rio Tocantins (Foto: Lucinda et al)

Um outro ponto previsto pelo plano é a integração das espécies ameaçadas ao seu hábitat em um prazo de cinco anos. A medida também prevê a diminuição da caça das espécies no mesmo período.

A redução da degradação do hábitat e a restauração da fauna também estão dentre os objetivos previstos.
A ação também prevê a produção de relatórios informativos periódicos que possam ajudar na preservação das espécies.

(function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(d.getElementById(id)){return}js=d.createElement(s);js.id=id;js.src=”http://connect.facebook.net/pt_BR/all.js”;fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs)}(document,”script”,”facebook-jssdk”));

Deixe uma resposta

error: O conteúdo está protegido !!